liturgia diaria santo do dia
Diocese Redentoristas
Facebook CNBB  
Radio Educadora
padres 01 padres 09
padres 01 diacono
padres 09 padrejcc

saomarcos      Faça a sua inscrição para o curso do Evangelista Marcos, que acontecerá nos dias 23, 24 e 25 de março, no CERPAC, próximo ao Salão Paroquial.

 

      Inscrições na Secretaria Paroquial ou após as Missas.

 

      O evangelho de são Marcos é o mais curto se comparado aos demais, mas traz uma visão toda especial, de quem conviveu e acompanhou a paixão de Jesus quando era ainda criança.
Ele pregou quando seus apóstolos se espalhavam pelo mundo, transmitindo para o papel, principalmente, as pregações de são Pedro, embora tenha sido também assistente de são Paulo e são Barnabé, de quem era sobrinho.
     Marcos, ou João Marcos, era judeu, da tribo de Levi, filho de Maria de Jerusalém, e, segundo os historiadores, teria sido batizado pelo próprio são Pedro, fazendo parte de uma das primeiras famílias cristãs de Jerusalém. Ainda menino, viu sua casa tornar-se um ponto de encontro e reunião dos apóstolos e cristãos primitivos. Foi na sua casa, aliás, que Cristo celebrou a última ceia, quando instituiu a eucaristia, e foi nela, também, que os apóstolos receberam a visita do Espírito Santo, após a ressurreição.
         Mais tarde, Marcos acompanhou são Pedro a Roma, quando o jovem começou, então, a preparar o segundo evangelho. Nessa piedosa cidade, prestou serviço também a são Paulo, em sua primeira prisão. Tanto que, quando foi preso pela segunda vez, Paulo escreveu a Timóteo e pediu que este trouxesse seu colaborador, no caso, Marcos, a Roma, para ajudá-lo no apostolado.
Ele escreveu o Evangelho a pedido dos fiéis romanos e segundo os ensinamentos que possuía de são Pedro, em pessoa. O qual, além de aprová-lo, ordenou sua leitura nas igrejas.
Seu relato começa pela missão de João Batista, cuja "voz clama no deserto". Daí ser representado com um leão aos seus pés, porque o leão, um dos animais símbolos da visão do profeta Ezequiel, faz estremecer o deserto com seus rugidos.
Levando seu Evangelho, partiu para sua missão apostólica. Diz a tradição que são Marcos, depois da morte de são Pedro e são Paulo, ainda viajou para pregar no Chipre, na Ásia Menor e no Egito, especialmente na Alexandria, onde fundou uma das igrejas que mais floresceram.
Ainda segundo a tradição, ele foi martirizado no dia da Páscoa, enquanto celebrava o santo sacrifício da missa. Mais tarde, as suas relíquias foram trasladadas pelos mercadores italianos para Veneza, cidade que é sua guardiã e que tomou são Marcos como padroeiro desde o ano 828.

ubuntunA jornalista e filósofa Lia Diskin, em um Festival Mundial da Paz, presenteou a todos com um caso de uma tribo na África chamada Ubuntu. Ela contou que um antropólogo estava estudando os usos e costumes da tribo e, quando terminou seu trabalho, teve que esperar pelo transporte que o levaria até o aeroporto de volta pra casa. Sobrava muito tempo, mas ele não queria tentat catequizar os membros da tribo; então, propôs uma brincadeira pras crianças, que achou ser inofensiva. 

Leia mais...

8ª-Estação-807x1024O Tempo da Quaresma é uma oportunidade para os nosso exercícios espirituais. A Via Sacra, o Caminho Sagrado de Jesus é um convite para que cada um, nos passos de Jesus, possa se humanizar.

Venha participar, rezar e fazer essa experiência com a cruz de Cristo todas as sextas-feiras na Matriz de São Sebastião de Coronel Fabriciano.

A Via Sacra terá seu início as 06h e encerrará com a Santa Missa as 07h.

quer-fazer-anotacoes-melhores-das-aulas-encontre-palavras-chaveDia 28 de fevereiro

Encontro Paroquial com todos os Coordenadores de Pastorais e Movimentos.

Local: Salão Paroquial as 14h30

01 de março

Formação para Coordenadores de Catequese

Local: Salão Paroquial as 14h30

07 de março

Repasse da Campanha da Fraternidade 2015 (para todas as Comunidades Paroquiais)

Local: Salão Paroquial as 14h30

08 de março

ELMI Regional (Encontros de Líderes Mirins. Infância e Adolescência Missionária)

Local: Cidade dos Meninos de 08h às 17h

15 de março

Dia de São Clemente

Local: Co-Catedral as 08h30

 

Leia mais...

tempo quaresmalDurante este tempo especial de purificação, contamos com uma série de meios concretos que a Igreja nos propõe e que nos ajudam a viver a dinâmica quaresmal.

Antes de tudo, a vida de oração, condição indispensável para o encontro com Deus. Na oração, se o cristão inicia um diálogo íntimo com o Senhor, deixa que a graça divina penetre em seu coração e, a semelhança de Santa Maria, se abra à ação do Espírito cooperando com ela com sua resposta livre e generosa (ver Lc. 1,38).

Como também devemos intensificar a escuta e a meditação atenta à Palavra de Deus, a assistência freqüente ao Sacramento da Reconciliação e a Eucaristia, e mesmo a prática do jejum, segundo as possibilidades de cada um.

A mortificação e a renúncia nas circunstâncias ordinárias de nossa vida também constituem um meio concreto para viver o espírito de Quaresma. Não se trata tanto de criar ocasiões extraordinárias, mas bem, de saber oferecer aquelas circunstâncias cotidianas que nos são incômodas, de aceitar com alegria os diferentes contratempos que nos apresenta o dia a dia. Da mesma maneira, o saber renunciar a certas coisas legítimas nos ajuda a viver o desapego e o desprendimento. Dentre as diversas práticas quaresmais que a Igreja nos propõe, a vivência da caridade ocupa um lugar especial. Assim nos recorda São Leão Magno: "estes dias de quaresma nos convidam de maneira apremiante ao exercício da caridade; se desejamos chegar à Pascoa santificados em nosso ser, devemos por um interesse especialíssimo na aquisição desta virtude, que contém em si as demais e cobre multidão de pecados".

Esta vivência da caridade deve ser vivida de maneira especial com aqueles a quem temos mais próximos, no ambiente concreto em que nos movemos. Assim, vamos construindo no outro "o bem mais precioso e efetivo, que é o da coerência com a própria vocação cristã" (João Paulo II)

Como viver a Quaresma 

1. Arrependendo-me de meus pecados e confessando-me.

Pensar em quê ofendi a Deus, Nosso Senhor, se me dói tê-lo ofendido, se estou realmente arrependido. Este é um bom momento do ano para realizar uma confissão preparada e de coração. Revise os mandamentos de Deus e da Igreja para poder fazer uma boa confissão. Sirva-se de um livro para estruturar sua confissão. Busque tempo para realizá-la.

2. Lutando para mudar:

Analise sua conduta para conhecer em quê esta falhando. Faça propósitos para cumprir dia a dia e revise à noite se os alcançou. Lembre-se de não colocar muitos propósitos porque será muito difícil cumpri-los todos . Deve-se subir as escadas de degrau em degrau, não se pode subir toda ela de uma só vez. Conheça qual é o seu defeito dominante e faça um plano para lutar contra ele. Teu plano deve ser realista, prático e concreto para poder cumpri-lo.

3. Fazendo sacrificios:

A palavra sacrifício vem do latim sacrum-facere, significa "fazer sagrado". Então, fazer um sacrifício é fazer alguma coisa sagrada, quer dizer, oferecê-la por amor a Deus, porque o ama, coisas que dão trabalho. Por exemplo, ser amável com um vizinho com quem você não simpatiza ou ajudar alguém em seu trabalho. A cada um de nós há algo que nos custa fazer na vida de todos os dias. Se oferecemos isto a Deus por amor, estamo fazendo sacrifício.

4. Oração:

Aproveite estes dias para rezar, para conversar com Deus, para dizê-lo que o ama e que quer estar com Ele. Pode ser útil um bom livro de meditação para Quaresma. Você pode ler na Bíblia passagens relacionadas com a quaresma.

Sub-categorias

"Não parecia que o nosso coração queimava dentro do peito quando ele nos falava pelo caminho e nos explicava as Escrituras Sagradas?" Lucas 24,32

Viver a ressurreição é deixar o amor de Deus entrar em nosso coração. A vida sempre supõe um outro. Coisa boa corre veloz. Lá vão os discípulos de Emaus caminhando, desolados, tristes e apreensivos. Qualquer coisa assusta um coração machucado.

O Mestre decepcionou. Não cumpriu o prometido. Não sinalizou com eficácia a esperança. Vida sem esperança não dá, dói muito. Por isso que o escritor maior dizia; "Viver é perigoso".

Porém, escutar a voz do coração é importante. Os dois discípulos abriram o coração e escutaram a voz de Jesus. É importante escutar a voz com o coração. Escutar e ver nos gestos o que a alma quer falar. Ressurreição é aprender a olhar além das palavras. Eis o convite da Páscoa, vamos ver além das aparências.

Jesus ressuscitou.

Pe. José Cláudio, CSsR.